top of page

NOTÍCIAS

“Não venha BULLYR comigo”




As crianças e adolescentes são sujeitos de direitos em fases peculiares do desenvolvimento, logo eles devem ser protegidos de todas as formas de discriminação e violência. Todavia, o Bullying e Cyberbullying são obstáculos à garantia do direito do público infanto-juvenil à proteção integral. Segundo uma pesquisa realizada pelas Nações Unidas em 2016, com 100.000 crianças e jovens de 18 países, em média, metade dessas pessoas sofreram algum tipo de Bullying envolvendo gênero, orientação sexual, etnia, país de origem ou aparência física. No relatório concernente a tal pesquisa, consta que 43% dos brasileiros avaliados foram vítimas de alguma forma de Bullying. Quanto ao Cyberbullying, a Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar(PeNSE) 2019, divulgada em 2021, revelou que um em cada dez adolescentes entrevistados, entre os 13 e 17 anos, já se sentiu ameaçado, ofendido e humilhado em redes sociais ou aplicativos. Sendo assim, crianças e adolescentes com câncer e doenças hematológicas também podem ter sua saúde e bem-estar integral prejudicados pelo Bullying e Cyberbullying. O câncer infantojuvenil e o tratamento oncológico desencadeiam sintomas físicos, psicológicos e sociais desagradáveis e dolorosos para os pacientes e suas famílias, bem como podem gerar sequelas físicas, cognitivas e/ou psíquicas, temporárias ou permanentes, que alterem a imagem corporal ou comportamento das crianças ou adolescentes. Já os pacientes com doenças hematológicas também vivenciam sintomas e alterações físicas, dificuldades e restrições que afetam sua saúde integral, suas relações interpessoais e vivência escolar. Visto que as doenças onco-hematológicas podem modificar a autoimagem e, também, a aparência corporal dos pacientes, tais crianças e adolescentes podem tornar-se alvos de intimidação, humilhação, discriminação ou exclusão sistemáticas, praticadas por pessoas ou grupos, no contexto escolar. Por isso, o GACC-RN considera essencial desenvolver ações que visem prevenir, combater e mitigar os atos de violência física e psicológica, que geram sofrimentos psíquicos e consequências deletérias ao desenvolvimento infanto-juvenil. Dito isto, o projeto “Não venha bullyr comigo” objetiva promover a conscientização, prevenção e combate ao Bullying e ao Cyberbullying contra crianças e adolescentes com doenças oncológicas e hematológicas, assistidas no GACC-RN. Para tal, serão desenvolvidas ações educativas em escolas nas quais os usuários do GACC-RN, na faixa etária de 6 a 18 anos e residentes em Natal/RN, estão matriculados ou vivenciando o ensino regular, bem como em outras instituições públicas de ensino municipais e estaduais. Ademais, materiais informativos (físicos e digitais) e artesanais serão criados e distribuídos para respaldar a elucidação das perspectivas nutricional, pedagógica, psicológica e social acerca dos desafios que enfrentam os pacientes com câncer e doenças hematológicas, bem como sobre os danos que o Bullying e Cyberbullying à saúde integral delas durante e após seus tratamentos, em nos períodos de afastamento ou reinserção no contexto escolar. Sendo assim, através do Projeto “Não venha bullyr comigo”, buscaremos sensibilizar sobre os impactos negativos do câncer e das doenças hematológicas, e também do Bullying e do Cyberbullying, visando favorecer o surgimento de contextos escolares mais saudáveis, tolerantes às diferenças, e não coniventes com a exposição dos alunos à discriminações e violências.

Produzir conteúdo de COMUNICAÇÃO com a Temática “Não venha BULLYR comigo”

Um GIBI, história em Quadrinhos com a narrativa fundamentada nas experiencias e desafios do enfrentamento do BULLYNG por nossas crianças e adolescentes.

Textos (reportagens)

Pod cast

Quadros

Série para TV e plataforma de Vídeos

Iniciativas digitais (Conteúdos para o site Institucional do GACC-RN )

Campanha de Comunicação

"Equipe Multidiciplinar do GACC-RN"

Comments


INCRÍVEL!
Recentes
Sinais do Câncer Infantil
Tags
RSS Feed
bottom of page